Blogue de opinião e divulgação.
Domingo, 30 de Março de 2008
Crystall ball

tags:

publicado por codigo430 às 22:21
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 20 de Março de 2008
Dar Voz à Poesia

Il Postino

 

 Maneira de bem sonhar

- Adia tudo. Nunca se deve fazer hoje o que se pode deixar de fazer também amanhã. Nem mesmo é necessário que se faça qualquer coisa, amanhã ou hoje.

- Nunca penses no que vais fazer. Não o faças.

- Vive a tua vida. Não sejas vivido por ela. Na verdade e no erro, no gozo e no mal estar, sê o teu próprio ser. Só poderás fazer isso sonhando, porque a tua vida real a tua vida humana é aquela que não é tua, mas dos outros. Assim, substituirás o sonho à vida e cuidarás apenas em que sonhes com a perfeição. Em todos os teus actos da vida real, desde o nascer até ao morrer, tu não ages: és agido; tu não vives: és vivido apenas.

Torna-te, para os outros, uma esfinge absurda. Fecha-te, mas sem bater com a porta, na tua torre de marfim. E a tua torre de marfim és tu próprio.

E se alguém te disser que isto é falso e absurdo não o acredites. Mas não acredites também no que te digo, porque não se deve acreditar em nada.

- Despreza tudo, mas de modo que o desprezar te não incomode. Não te julgues superior ao desprezares. A arte do desprezo nobre está nisso.
Bernardo Soares in Livro do Desassossego
A proposta do Dr. José Neves
 
As mãos

Com mãos se faz a paz se faz a guerra.
Com mãos tudo se faz e se desfaz.
Com mãos se faz o poema – e são de terra.
Com mãos se faz a guerra – e são a paz.

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.
Não são de pedras estas casas mas
de mãos. E estão no fruto e na palavra
as mãos que são o canto e são as armas.

E cravam-se no Tempo como farpas
as mãos que vês nas coisas transformadas.
Folhas que vão no vento: verdes harpas.

De mãos é cada flor cada cidade.
Ninguém pode vencer estas espadas:
nas tuas mãos começa a liberdade.

Manuel Alegre
 

BUCÓLICA

A vida é feita de nadas:

De grandes serras paradas

À espera de movimento;

De searas onduladas

Pelo vento;

 

De casas de moradia

Caídas e com sinais

De ninhos que outrora havia

Nos beirais;

 

De poeira;

De sombra de uma figueira;

De ver esta maravilha:

Meu Pai a erguer uma videira

Como uma mãe que faz a trança à filha.
 Miguel Torga
A proposta da Dr.ª Margarida Lima
 

Cem alívios

Apeteceu-lhe a felicidade,

apeteceu-lhe a verdade,

apeteceu-lhe a eternidade,

olhem-no!

 

Mal distinguiu sonho e realidade,

mal se deu conta de que ele é ele,

mal lhe rompeu em mão a antiga barbatana – fuzil e foguetão,

fácil de afogar numa colher de oceano,

pouco risível até para alegrar o vazio,

só com os olhos vê,

só com os olhos ouve,

o seu recorde na fala é o modo condicional,

persegue a consciência com a consciência

numa palavra: ninguém quase.

Mas na cabeça a liberdade, a omnisciência e o ser

para lá da carne insensata,

olhem-no!

 

Porque decerto ele está,

aconteceu na realidade

guiado por uma estrela de província

Vivo à sua maneira e por inteiro movente.

Para degenerescência do cristal –

bastante seriamente surpreendido

Para tão difícil infância nas privações do rebanho

nem tão mau detalhe assim

Olhem-no!

 

Só um pouco mais à frente, ao menos um segundo,

um revérbero que seja da mais ínfima galáxia!

Que por fim e por alto se revele

quem será, uma vez que está,

E está – obstinado.

Obstinado e muito, reconheçamos.

Com esta bolinha no nariz, esta toga, esta camisa.

Cem alívios, seja como for.

Pobrezito,

Um homem verdadeiro.

Wislawa Szymborrska ( Paisagem com Grão de Areia)

 
 

Silêncio

Assim como no fundo da música

brota uma nota

que enquanto vibra cresce e se adelgaça

até que noutra música emudece,

brota do fundo do silêncio

outro silêncio, aguda torre, espada

e sobe e cresce e nos suspende

e enquanto sobe caem

recordações, esperanças,

as pequenas mentiras e as grandes,

e queremos gritar e na garganta

o grito se desvanece:

desembocamos no silêncio

onde os silêncios emudecem.

Octávio Paz ( Liberdade sob Palavra)

A proposta de Dr.ª Isabel Regina

 
 
URGENTEMENTE

É urgente o amor.

É urgente um barco no mar.

 

É urgente destruir certas palavras,

ódio, solidão e crueldade,

alguns lamentos,

muitas espadas.

 

É urgente inventar alegria,

multiplicar os beijos, as searras,

é urgente descobrir rosas e rios

e manhãs claras.

 

Cai o silêncio nos ombros e a luz

impura até doer.

É urgente o amor, é urgente

permanecer.

Eugénio de Andrade

A proposta da Dr.ª Fernanda Coimbra

 
 
Pátria
Por um país de pedra e vento duro

Por um país de luz perfeita e clara

Pelo negro da terra e pelo branco do muro

Pelos rostos de silêncio e de paciência

Que a miséria longamente desenhou

Rente aos ossos com toda a exatidão

Dum longo relatório irrecusável



E pelos rostos iguais ao sol e ao vento



E pela limpidez das tão amadas

Palavras sempre ditas com paixão

Pela cor e pelo peso das palavras

Pelo concreto silêncio limpo das palavras

Donde se erguem as coisas nomeadas

Pela nudez das palavras deslumbradas



— Pedra rio vento casa 

Pranto dia canto alento 

Espaço raiz e água 

Ó minha pátria e meu centro



Eu minha vida daria

E vivo neste tormento
 
Porque
Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.
Sophia de Mello Breyner Andresen

 A proposta do Dr. Albertino Pinto

 
A propósito do Dia Mundia da Poesia

tags:

publicado por codigo430 às 04:10
link do post | comentar | favorito
|

"Money" - Liza Minnelli, Joel Grey

tags:

publicado por codigo430 às 00:18
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 19 de Março de 2008
Almoço da Páscoa
 


publicado por codigo430 às 18:40
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 16 de Março de 2008
Amigos para Siempre

tags:

publicado por codigo430 às 19:16
link do post | comentar | favorito
|

Livro de reclamações

O que é e para que serve?


O livro de reclamações é um dos meios mais práticos e comuns para o consumidor apresentar queixa. Quando algo não corre bem na prestação de um serviço ou na compra de um produto, o consumidor pode solicitar este livro e reclamar logo nesse local, sem nenhum encargo.

Mesmo que a entidade a quem a queixa é enviada já não possa solucionar o problema, esta forma de reclamar pode ajudar a evitar que outros cidadãos sejam prejudicados pelas mesmas razões.

Como funciona?


A reclamação é registada no livro em triplicado. O responsável do estabelecimento entrega ao cliente o duplicado da queixa e tem cinco dias úteis para enviar a sua cópia à entidade competente para a apreciar. O consumidor pode proceder também ao envio da queixa para aquela entidade, para se assegurar de que esta chega ao destino Uma terceira cópia da reclamação permanece no livro, não podendo dele ser retirada.

Depois de analisar o que foi escrito, o organismo competente decide se deve ou não penalizar o estabelecimento ou instituição. Se os dados não forem suficientes para avançar com o processo de contra-ordenação, o estabelecimento tem um prazo de 10 dias para apresentar alegações em sua defesa.

Como preencher a reclamação?


Para que tudo corra bem, convém preencher com cuidado. Há algumas regras que não pode esquecer quando tiver o livro nas suas mãos.

Use sempre uma esferográfica (para que a queixa não possa ser apagada) e escreva de forma legível. Se achar necessário, faça um rascunho numa folha à parte, para que a reclamação final seja o mais concisa e objectiva possível.

Depois de indicar qual o estabelecimento ou serviço em causa (nome e morada), identifique-se correctamente (com o seu nome, morada e número de bilhete de identidade ou de passaporte) e refira os motivos que conduziram à reclamação, bem como a data e a hora em que fez a queixa.

Guarde toda a documentação que comprove o objecto da reclamação (tais como facturas, contratos, brochuras, fotografias, etc.), bem como a cópia da queixa a que tem direito. Procure também obter o testemunho de quem possa comprovar aquilo que alega.

Quando algo corre mal


Sempre que o livro de reclamações lhe seja solicitado, o proprietário do estabelecimento não pode exigir a apresentação de qualquer documento de identificação como condição para o apresentar. Se o acesso ao livro lhe for negado pode chamar a polícia, para tentar resolver a situação. Depois, numa segunda fase, até pode dirigir duas reclamações escritas à entidade que tutela a actividade ou serviço: a primeira, pelo facto que originou o pedido do livro de reclamações; e a segunda, pela recusa em facultarem-lho.

Se a instituição ou entidade prestadora de bem ou serviço não cumprir as regras relativas ao livro de reclamações, pode incorrer na prática de contra-ordenações. No caso das empresas, a coima pode, em algumas situações, ir até 30 mil euros.

À vista de todos


 A afixação da frase “ Neste estabelecimento existe livro de Reclamações “ em local visível é obrigatória em todos os estabelecimentos com livro de reclamações. O nome do organismo competente para apreciar a queixa tem também de ser incluído no cartaz


Até agora, o livro de reclamações estava à disposição, entre outros, nos seguintes estabelecimentos:

Empreendimentos turísticos, restaurantes e bares, agências de viagens, turismo rural, espaços de jogo e lazer, campos de férias e termas;

Escolas e centros de exames de condução e centros de inspecção automóvel;

Clínicas, laboratórios, hospitais e centros de reabilitação privados;

Mediadoras imobiliárias e agências funerárias;

Instituições privadas de solidariedade social e serviços de apoio social e domiciliário.

Desde 2006, entre outros, também passam a ser obrigados a ter livro de reclamações:

Jardins de infância e creches, centros de actividades de tempos livres,  lares e instituições com acordos de cooperação com os centros distritais de segurança social (como cantinas sociais, por exemplo);

Cabeleireiros, institutos de beleza, estabelecimentos de tatuagens e colocação de pírcingues e ginásios;

Prestadores de serviços de transporte, telefone, água, gás, electricidade, acesso à Internet e correios;

Lojas de venda a retalho e estabelecimentos de comercialização ou reparação de automóveis;

Postos de abastecimento de combustíveis, parques de estacionamento;

Farmácias, lavandarias e engomadorias;

Recintos de espectáculos;

Seguradoras, mediadores e corretores de seguros, instituições de crédito e estabelecimentos do ensino particular e cooperativo.

 
A propósito do Dia Mundial do Consumidor


publicado por codigo430 às 18:52
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Quinta-feira, 13 de Março de 2008
Está na Hora da Ministra Ir Embora


publicado por codigo430 às 23:38
link do post | comentar | favorito
|

Professoras(es) do Norte
Concentração e manifestação dos professores do norte na Marcha da Indignação


publicado por codigo430 às 22:57
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 12 de Março de 2008
A Vossa Manifestação está Linda!
Lisboestas manifestam a sua solidariedade à marcha da Indignação das professoras e professores portugueses


publicado por codigo430 às 10:23
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 11 de Março de 2008
Marcha da Indignação
Aspecto da concentração dos docentes do norte


publicado por codigo430 às 00:05
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 10 de Março de 2008
A Marcha da Indignação
E, porque a classe docente é predominantemente feminina, foi também uma bela forma de comemorar o dia 8 de Março, Dia Internacional da Mulher


publicado por codigo430 às 23:10
link do post | comentar | favorito
|

O Lux Ad Lucem Está de Luto


publicado por codigo430 às 23:04
link do post | comentar | favorito
|

Estatística divertida

tags:

publicado por codigo430 às 14:43
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 9 de Março de 2008
Em Homenagem às Mulheres
A propósito do Dia Internacional da Mulher
Sophia de Mello Breyner Andresen

No dia Internacional da Mulher, uma homenagem a uma poetisa, considerada uma das mais importantes do século XX: Sophia de Mello Breyner Andresen 

 

Sophia de Mello Breyner Andresen  nasceu no Porto no dia 6 de Novembro de 1919

 

Foi a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999

 

Em 1964 recebeu o Grande Prémio de Poesia pela Sociedade Portuguesa de Escritores pelo seu livro Livro Sexto.

.

Distinguiu-se também como contista (Contos Exemplares) e autora de livros infantis (A Menina do Mar, O Cavaleiro da Dinamarca, A Floresta, O Rapaz de Bronze, A Fada Oriana, etc.). Foi também tradutora de Dante Alighieri e de Shakespeare e membro da Academia das Ciências de Lisboa.

 

O ambiente da sua infância passada no Porto, reflecte-se em imagens e ambientes presentes na sua obra, particularmente nos livros para crianças. Muitos verões foram passados na praia da Granja, por exemplo, sobre a qual escreveria, em 1944, em carta a Miguel Torga: “A Granja é o sítio do mundo de que eu mais gosto. Há aqui qualquer alimento secreto”, são frequentemente evocados na sua poesia, através do “mar ou de espaços de amplitude”.

 

Prémios:

 

1964 - Grande Prémio de Poesia da Sociedade Portuguesa de Escritores, atribuído a Livro Sexto.

1977 - Prémio Teixeira de Pascoaes

1983 - Prémio da Crítica, da Associação Internacional de Críticos Literários

1989 - Prémio D. Dinis, da Fundação da Casa de Mateus

1990 - Grande Prémio de Poesia Inasset / Inapa

1992 - Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças

1994 - Prémio 50 anos de Vida Literária, da Associação Portuguesa de Escritores

1995 - Prémio Petrarca

1996 - Homenageada do "Carrefour des Littératures", na IV Primavera Portuguesa de Bordéus e da Aquitânia

1998 - Prémio da Fundação Luís Miguel Nava

1999 - Prémio Camões (primeira mulher portuguesa a recebê-lo)

2000 - Prémio Rosalia de Castro, do Pen Clube Galego

2001 - Prémio Max Jacob Étranger

2003 - Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-americana.

 

 

Obra :

 

Poesia, 1944;
Dia do Mar, 1947;
Oral, 1950;
No Tempo Dividido, 1954;
A Fada Oriana
, 1958;
Mar Novo, 1958;
A Menina do Mar
, 1958;
Livro Sexto, 1962;
O Rapaz de Bronze
, 1965;
O Cavaleiro da Dinamarca, 1964;
Geografia, 1967;
A Floresta,
1968;
Dual,1972;
Nome das Coisas, 1977;

Musa, 1994;
O Búzio de Cós (1997)

Primeiro Livro de Poesia (1999

Mar (2001) - antologia organizada por Maria Andresen de Sousa Tavares

Orpheu e Eurídice (2001)


música: enriquecimento

publicado por codigo430 às 13:17
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 6 de Março de 2008
Dia Aberto do ISEG
Alunos da Área de Economia deslocaram-se a Lisboa para participar no "Dia Aberto -"As "ameaças" externas - As "invasões" espanholas e chinesas", organizado pelo ISEG (Universidade Técnica de Lisboa)


publicado por codigo430 às 22:40
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 4 de Março de 2008
Visita a Aveiro
Visita a Aveiro dos alunos do Curso de Educação e Formação 'Assistente Administrativo' e dos alunos do Curso Profissional de Técnico do Comércio, durante a qual tiveram oportunidade de visitar o Tribunal de Aveiro, onde assistiram a julgamentos, a empresa de cerâmica Vista Alegre e de assistir a uma peça de teatro no fórum da Universidade de Aveiro.


publicado por codigo430 às 22:32
link do post | comentar | favorito
|

Euro vs US Dollar
[Most Recent Exchange Rate from www.kitco.com]
Siouxsie And The Banshees - Dear Prudence
Coldplay - Paradise (Official)
Peter Gabriel - Games Without Frontiers
Je suis un homme - zazie
Vídeos
posts recentes

Fontes do Crescimento Eco...

El duro discurso de Marth...

¿Por qué el 'padre del iP...

A história de um Chef que...

Trabalho de pesquisa

Estatísticas do Turismo

Estrelas

Organizações Mundiais

Pent

Prova de Economia

links
tags

vídeos

opinião

cidadania

crise

democracia

economia

avaliação

globalização

humor

informação

outros temas

professores

actividades

música

enriquecimento

ambiente

sociologia

recursos

tve2

eua

informação vídeos

rtp

gripe

militarismo

videos

estudos

ensino

alunos

sic

estatísticas

escola

europeias

visitas de estudo

agricultura

poesia

fenprof

tvi

china

video

fome

divulgação

saramago

cef

iraque

profissional

vídeos tve2

galeano

leap

manifestações

pobreza informação

teoria

tve1

espinho

petróleo

técnico de secretariado

turismo

dia mundial

guerra

honduras

rosa

brasil

coltan

cultura

democracy

emigração

informação tve2

jn

laranjeira

outros temas vídeos

porto

sindicatos

colóquios

desigualdade

direito

economia tve2

estado

expresso

frases

galbraith

galeano tve2

gripe vídeos

obama

ocde

palestina

pedagogia

pobreza

privado

público

redes sociais

rt

técnico de comércio visitas de estudo

afeganistão

água informação vídeos

bbc

cgtp

chossudovsky

educação

fne

irão

manuel freire

todas as tags

Dívida Pública Mundial e por país

Tocar na imagem!
Outubro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
arquivos

Outubro 2016

Dezembro 2015

Setembro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Maio 2006