Blogue de opinião e divulgação.
Sábado, 31 de Janeiro de 2009
Os "poderes ocultos"

 

Assisti anteontem na televisão ao que foi até agora o espectáculo mais triste da democracia portuguesa. Falo da sessão em que o sr. Primeiro-ministro declarou que estava a ser vítima de uma “campanha negra” conduzida por “poderes ocultos”. Seria penoso explicar quem (e porquê) historicamente usou esta linguagem. Basta aqui dizer que, do século XV ao fim da II Guerra Mundial, ela esteve sempre associada ao fanatismo, ao terror e ao arbítrio. Não acredito que Sócrates tenha tido consciência disso. Mas certas palavras não se dizem sem um certo espírito. E esse espírito inquieta. Não se diaboliza o adversário (e um dos nomes do Diabo era o Oculto) por acaso ou por lapso. O exercício pressupõe uma profunda convicção da virtude própria e da maldade alheia; e um ódio ao “Inimigo” (outro nome do Diabo) sem regras, nem limites.

 

Quando Sócrates denuncia os “poderes ocultos”, a denúncia é por definição universal. Porque afinal quem são ou o que são os “poderes ocultos”? São tudo e não são nada, é toda a gente e não é ninguém. Qualquer instituição, qualquer pessoa, qualquer categoria de pessoas fica forçosamente sob suspeita. Como garantir que por detrás da inocência não se esconde a culpa? Ou por detrás da honestidade a fraude? Conhecerá ele mesmo os “poderes ocultos”, que não revela para nos deixar o redentor encargo de os descobrir? Devemos nós condenar a imprensa e a televisão? O capitalismo? O PSD? O PCP? A extrema-esquerda? Ou a polícia, a Procuradoria e a Inglaterra? Ou simplesmente devemos condenar (e perseguir?) quem prejudica e ensombra o nosso chefe?

 

Sócrates jura que os “poderes ocultos” não o “vencerão”. A escolha do verbo é também desta vez significativa. Quem o ouvisse não perceberia de certeza que se trata de uma investigação judicial ou que se vive num regime em que o judicial cumpre e faz cumprir a lei. Sócrates não vê o caso como apuramento da verdade (inevitavelmente relativa). Mas como uma espécie de duelo entre o Bem e o Mal (um “teste de resistência”), entre ele e os “poderes ocultos”. Num duelo, ou se ganha ou se perde e ele, um “homem determinado”, vai ganhar. Outro primeiro-ministro esperaria pelas conclusões do inquérito e negaria tranquilamente as calúnias. Quando muito, ameaçava processar os caluniadores. Sócrates prefere o melodrama e a intimidação: quem daqui em diante duvidar dele é um instrumento , “negro” e miserável dos “poderes ocultos”.

Público 31.01.09
 


publicado por codigo430 às 19:57
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009
Evolução da devastação nos EUA

 

História da destruição das florestas nos EUA


publicado por codigo430 às 22:38
link do post | comentar | favorito
|

Para onde nos conduz este caminho?

 

 


publicado por codigo430 às 21:43
link do post | comentar | favorito
|

A tragédia humana

 

 

Quanto se esquecem as lições da história...
 


publicado por codigo430 às 20:18
link do post | comentar | favorito
|

Bapu

 

'A Grande Alma' partiu a 30 de Janeiro de 1948, há 61 anos.
Mahatma Gandhi foi assassinado a 30 de Janeiro de 1948, por volta das dezessete horas, no jardim da sua residência em Nova Delhi.
 


publicado por codigo430 às 00:00
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009
Objectivos individuais para José Sócrates

 

1.º - Fazer corresponder as suas palavras à verdade dos factos.
2.º - Escrever um milhão de vezes a frase: 'É feio mentir'.



tags:

publicado por codigo430 às 18:08
link do post | comentar | favorito
|

O relatório que, afinal, não é da OCDE!

 

 

O Primeiro Ministro devia ser mais cuidadoso com o que diz! E mais não é preciso dizer, a não ser que a Educação, a Escola Pública, os Docentes e toda a Comunidade Escolar não mereciam isto!
 
Vídeo completo

 



publicado por codigo430 às 03:00
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009
A injustiça pode-se ver

 

 Mas nem todos querem...
 

tags:

publicado por codigo430 às 00:35
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 27 de Janeiro de 2009
Frases de Martin Luther King

 

O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.
A greve, no fundo, é a linguagem dos que não são ouvidos.
 


publicado por codigo430 às 23:04
link do post | comentar | favorito
|

A posição do SNPL

 

Nada faz prever que possa haver sanções disciplinares a professores que decidam não entregar os objectivos individuais. As ameaças feitas pelo ME referem-se aos docentes que se recusem a apresentar a sua auto-avaliação. Estando esta apenas prevista para o final do ano lectivo, esta questão não se põe nesta altura do ano.

 

Relativamente à não entrega de objectivos individuais, não poderá haver sanções pois o docente não está a violar qualquer norma relativa ao procedimento de avaliação, colocando em crise o processo de avaliação, uma vez que nem este momento se encontra previsto nas fases do processo de avaliação (Artigo 15.º do Decreto Regulamentar n.º 2/2008, de 10 de Janeiro).

 

Pela interpretação do artigo 15º do Decreto Regulamentar 2/2008, onde se define as diversas fases de avaliação, depreende-se que a auto-avaliação é a primeira dessas fases. Não existe qualquer indicação que refira que a apresentação de objectivos individuais seja de carácter obrigatório. Não o sendo, a sua não apresentação não implica a recusa de ser avaliado, não havendo lugar a qualquer sanção disciplinar.

 

Caso numa escola o processo de avaliação continue suspenso os docentes dos quadros não verão contado esse período de tempo para efeitos de progressão na carreira e de acesso a professor titular, não pondo em causa progressões futuras. Esta situação poder-se-á ver resolvida sendo os seus efeitos anulados caso sejam eliminadas as categorias no decorrer da revisão do ECD que decorrerá ainda em Janeiro.

 

Em relação aos docentes contratados, a consequência da não entrega de objectivos individuais relaciona-se com a renovação do contrato. Ora, não havendo este ano (2009) renovações de contratos, sendo todos os docentes contratados opositores ao concurso, esta questão não se põe, pois a não entrega dos objectivos não produzirá efeitos.

 

De qualquer forma nenhum docente deverá entregar qualquer documento escrito onde recuse ser avaliado.

A não entrega dos objectivos individuais não equivale a uma recusa à avaliação do docente. Repetimos que o obrigatório é a auto-avaliação.

Apelamos a que as escolas mantenham suspenso o processo de avaliação colectiva e que seja subscrito por todos os docentes.


                                                                                                     

A Direcção Nacional

 



publicado por codigo430 às 12:51
link do post | comentar | favorito
|

Há estudos para todos os gostos

 

E este até foi encomendado e financiado pelo Governo, não é iniciativa da OCDE.

Resultados no 1º Ciclo do Ensino Básico muito longe do desejável!

O 1.º Ciclo do Ensino Básico, antigo Ensino Primário, foi o sector mais abandonado ao longo das últimas décadas. Depois de ter merecido alguma atenção logo após o 25 de Abril de 1974, este sector foi completamente esquecido pelos governos nos anos que se seguiram, o que o levou a que batesse praticamente no fundo.

 

Como a FENPROF sempre denunciou, a falta de financiamento do sector, a ausência de regras claras sobre o exercício de competências, a degradação física dos espaços, a penúria no que respeita a material, exigiam que fosse levado por diante um Plano Nacional de Emergência para Requalificação do 1.º Ciclo do Ensino Básico, sob pena de este sector deixar de cumprir o seu papel, o que já fazia com extrema dificuldade. Este Plano é, aliás, uma exigência firme da FENPROF e dos professores e educadores.

 

A ausência de respostas adequadas às necessárias condições de frequência da Escola Pública fazia-se e continua a fazer-se sentir, não apenas no plano educativo como, também, no social, designadamente ao nível dos transportes, tempos livres e refeições.

 

Não surpreende, por isso, que qualquer iniciativa desenvolvida, por menor que fosse, tivesse visibilidade e, no imediato, reflexos aparentemente positivos. Falta, agora, saber quais as consequências a curto e médio prazo.

 

Neste sentido, a FENPROF deixa, sem falsos cepticismos, legítimas dúvidas quanto ao futuro deste nível de ensino:

 

· ­Quais as consequências, para o futuro, do encerramento cego de escolas;

 

· Quais os resultados que advêm de uma resposta social cuja organização não é a mais adequada, quer devido à exiguidade do horário, quer ao modelo de actividades que ali são desenvolvidas;

 

· Quais os reflexos, para os alunos, do facto de a língua inglesa não se integrar no currículo dos alunos, mas ser uma oferta que apenas existe no âmbito das actividades de enriquecimento curricular�

 

É isso que não nos é dito no estudo agora divulgado, como, aliás, não poderia ser dito. Mas este estudo que, convém referir, não é promovido pela OCDE, mas encomendado e financiado pelo Governo Português (realce do Lux Ad Lucem), contém fortes críticas ao modelo de Actividades de Enriquecimento Curricular, nomeadamente no que respeita à sua natureza escolarizada, à excessiva carga horária a que os alunos se sujeitam e à grande precariedade dos vínculos dos profissionais que nelas desenvolvem actividade. Críticas que a FENPROF tem formulado e que o Primeiro-Ministro hoje esqueceu na sua intervenção.

 

Com eleições à porta, o Governo tem pressa em apresentar resultados, mas exacerba no seu optimismo, como fez hoje o Primeiro-Ministro, pois desconhece, ainda, todas as consequências das suas políticas educativas, designadamente as que se concretizam através das medidas que foram implementadas no 1.º Ciclo do Ensino Básico.

 

Para já, o que de mais certo se pode afirmar é que, havendo alguns reflexos que resultam das medidas adoptadas, os resultados estão aquém dos que se obteriam se tivesse existido um verdadeiro investimento e tivessem sido tomadas as medidas adequadas e que fazem falta a este importantíssimo sector de ensino, designadamente as que constam das propostas que a FENPROF defende e apresentou�

 

O Secretariado Nacional da FENPROF
26/01/2009
 
 

Tive acesso ao texto do Relatório . Tentei colocá-lo na plataforma scribd mas não consegui ainda. Confirmo que um dos autores do relatório é Alexandre Ventura: professor da Universidade de Aveiro e Presidente do CCAP.

 

O documento é um simples relatório: não é uma investigação. Para além da equipa ter reunido com os dois secretários de estado, dirigentes da IGE, os coordenadores nacionais dos planos da formação de professores de Matemática, Português e Ciências, teve também encontros com os dirigentes de 3 associações de professores (pré-escolar, inglês e educação física), com 10 coordenadores de escolas do 1º CEB, com 4 especialistas de educação (João Formosinho, Isabel Alçada, Lucília Salgado e Rosa Martins, todos habitualmente favoráveis à política educativa do Governo), os directores regionais da educação, os directores dos serviços centrais do ME, 5 membros do conselho de escolas (Álvaro Santos incluído), 3 dirigentes da CONFAP (Albino incluído), 7 presidentes de câmaras municipais, 3 membros do Conselho Nacional da Educação e 4 membros de sindicatos de professores (2 da FNE e 2 da FENPROF).

 

No relatório, é dito que houve visitas a algumas escolas e conversas com pais e professores. E é tudo. Não há dados provenientes de provas externas e nada no relatório permite estabelecer uma relação de causa e efeito entre as medidas tomadas pelo Governo e qualquer hipotética melhoria dos resultados escolares ou da qualidade das aprendizagens.

 

Não há nenhuma amostra aleatória ou representativa. Nos próximos dias, e com mais tempo, continuarei a análise do Relatório com o objectivo de desmontar a manobra de propaganda que a ele anda associada.

 
 
Independentemente do juízo sobre o "Relatório", é de duvidosa seriedade a posição do Primeiro-Ministro de pretender avalizar a política do Governo, desenvolvida pelo Ministério, e a própria Ministra com base num documento referente apenas a um segmento do sector da Educação.
 

 



publicado por codigo430 às 00:55
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009
Normalidade e tranquilidade

 

 


publicado por codigo430 às 23:34
link do post | comentar | favorito
|

Não somos, nem se prevê que sejamos um país de "doutores"!

 

Portugal mantém atraso educativo face à Europa

São apenas projecções feitas com base na evolução registada nas últimas décadas. Mas a confirmarem-se revelam números assustadores. Em 2025, apenas dois em cada dez portugueses terão uma licenciatura. A projecção é feita no relatório “Ensino Superior em 2030”, da OCDE. Se estes números se confirmarem, Portugal não vai recuperar o atraso em relação, à média dos países da OCDE. A estimativa revela que Portugal terá 19% de diplomados na população activa dos 25 aos 64 anos, ficando abaixo da média dos países da OCDE que é de 36% de licenciados. Na topo da tabela estará a Coreia com 59% de licenciados seguida do Japão com 57% de diplomados.

 

O relatório revela que se, as tendências registadas nos últimos anos continuarem, um número elevado de países vão aproximar-se de 50% de licenciados na população dos 24 aos 44 anos. O Japão, a Coreia e o Canada são os países com uma maior proporção de diplomados. Os Estados Unidos vão perder a sua vantagem e serão ultrapassados por 19 países. A partir das tendências registadas nas últimas décadas e de projecções, esta relatório traça um quadro demográfico do futuro, examinando o impacto das alterações demográficas na frequência do ensino superior.

 

Outra das conclusões do estudo aponta para o reforço da presença das mulheres nas universidades. O relatório revela que em 27 dos 30 países analisados a percentagem de mulheres no ensino superior vai ultrapassar os 50%. Na Áustria a percentagem de alunas deverá atingir os 70%. Actualmente as mulheres “estão em maioria” nos licenciados em quase todos os graus e áreas de saber. A excepção são os doutoramentos em que as mulheres continuam em minoria. Por áreas são os sectores da Matemática e Informática os que têm a mais baixa taxa de femininização. “Poderá esta igualdade na frequência do ensino superior inverter a desigualdade de salários entre homens e mulheres no mercado de emprego?” Os autores do relatório dizem que esta é uma pergunta a que não podem responder.

 

A expansão da frequência do ensino superior está normalmente associada a uma democratização no acesso ao ensino superior, ou ao aumento da probabilidade de aceder á universidade de grupos sociais menos favorecidos”. O relatório da OCDE sobre o futuro do ensino superior revela que. no futuro, a “composição da população estudantil poderá reflectir melhor a composição social da população”. Mas é difícil estabelecer uma relação directa entre massificação do acesso e a democratização dos sistemas. Até porque as alterações da dimensão da rede do ensino superior dependem das opções de política educativa na partilha de custos ou na diversificação dos sistemas.


( DE 09/12/08 )

CPQTC
 

tags:

publicado por codigo430 às 22:41
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

農曆新年 (O Ano Novo chinês)

 

O Ano do Búfalo

幸福和繁榮的新年

 

(Feliz e Próspero Ano Novo)



publicado por codigo430 às 00:00
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 25 de Janeiro de 2009
Causa Justa

 

Não entregar os objectivos individuais continua a ser um objectivo muito importante da justa causa das professoras e dos professores.
Como disse Mahatma Gandhi, "A desobediência civil é um direito intrínseco do cidadão. [...] Reprimir a desobediência civil é tentar encarcerar a consciência."
 


publicado por codigo430 às 23:08
link do post | comentar | favorito
|

Destruição da Amazónia

 

 


publicado por codigo430 às 22:49
link do post | comentar | favorito
|

Alianças militares na 1.ª Guerra Mundial.

 

 


publicado por codigo430 às 21:57
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 24 de Janeiro de 2009
Ler Mahatma Gandhi

 

"Não há escola que se iguale a um lar decente, nem professores que se igualem a pais honestos e virtuosos."
(Não se recomenda ao Governo nem à ministra por inútil, não lhes interessa aprender.)
 
"A desobediência civil é um direito intrínseco do cidadão. Não ouse renunciar, se não quer deixar de ser homem. A desobediência civil nunca é seguida pela anarquia. Só a desobediência criminal com a força. Reprimir a desobediência civil é tentar encarcerar a consciência."
 


publicado por codigo430 às 22:27
link do post | comentar | favorito
|

homenagem a Oscar Niemeyer

 

 

Uma homenagem musical de Carlinhos Brown, George Israel e H.Stern para o arquiteto Oscar Niemeyer, que completou 101 anos em Dezembro de 2008.
 


publicado por codigo430 às 21:42
link do post | comentar | favorito
|

O fracasso do "mainstream"

 

A presente crise económica, nacional e global, representa também o fracasso da corrente principal do pensamento económico, o "mainstream", professada por quase todos os economistas e profusamente ensinada nas universidades de todo o mundo.

 

Uma teoria económica incapaz de prever os acontecimentos, que se reduz a explicar as políticas económicas que se praticam, submissa aos interesses dos grandes negócios e hostil a correntes alternativas do pensamento económico, que tem conseguido manter quase totalmente fora das cátedras universitárias.

 

O resultado é que a esmagadora maioria dos economistas, no nosso país e no mundo, se encontra desarmada para compreender as razões profundas da actual crise e, logo, de propor medidas adequadas de saída.

 

Felizmente que, apesar de tudo, existe um rico acervo do pensamento económico critico, que se pode revelar de grande utilidade na procura de soluções que ajudem as sociedades e os povos a ultrapassar o difícil momento histórico que estão a viver.

 


publicado por codigo430 às 21:31
link do post | comentar | favorito
|

Euro vs US Dollar
[Most Recent Exchange Rate from www.kitco.com]
Siouxsie And The Banshees - Dear Prudence
Coldplay - Paradise (Official)
Peter Gabriel - Games Without Frontiers
Je suis un homme - zazie
Vídeos
posts recentes

Fontes do Crescimento Eco...

El duro discurso de Marth...

¿Por qué el 'padre del iP...

A história de um Chef que...

Trabalho de pesquisa

Estatísticas do Turismo

Estrelas

Organizações Mundiais

Pent

Prova de Economia

links
tags

vídeos

opinião

cidadania

crise

democracia

economia

avaliação

globalização

humor

informação

outros temas

professores

actividades

música

enriquecimento

ambiente

sociologia

recursos

tve2

eua

informação vídeos

rtp

gripe

militarismo

videos

estudos

ensino

alunos

sic

estatísticas

escola

europeias

visitas de estudo

agricultura

poesia

fenprof

tvi

china

video

fome

divulgação

saramago

cef

iraque

profissional

vídeos tve2

galeano

leap

manifestações

pobreza informação

teoria

tve1

espinho

petróleo

técnico de secretariado

turismo

dia mundial

guerra

honduras

rosa

brasil

coltan

cultura

democracy

emigração

informação tve2

jn

laranjeira

outros temas vídeos

porto

sindicatos

colóquios

desigualdade

direito

economia tve2

estado

expresso

frases

galbraith

galeano tve2

gripe vídeos

obama

ocde

palestina

pedagogia

pobreza

privado

público

redes sociais

rt

técnico de comércio visitas de estudo

afeganistão

água informação vídeos

bbc

cgtp

chossudovsky

educação

fne

irão

manuel freire

todas as tags

Dívida Pública Mundial e por país

Tocar na imagem!
Outubro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
arquivos

Outubro 2016

Dezembro 2015

Setembro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Maio 2006