Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lux Ad Lucem

Blogue de opinião e divulgação.

Lux Ad Lucem

Blogue de opinião e divulgação.

18.Jan.07

O Capital – noção e tipos de capital

São muitos os significados atribuídos ao termo capital e subjacentes a todos  está a ideia de riqueza. Contudo, riqueza e capital nem sempre são termos  sinónimos.

A riqueza só é capital se estiver ao serviço  (se for utilizada) do processo produtivo. Isto é, o dinheiro e a riqueza apenas se podem considerar como capital se estiverem ligados à produção e se forem utlizados na aquisição de equipamentos relacionados com a produção nomeadamente edíficios, matérias-primas, máquinas, etc.

 

 

TIPOS DE CAPITAL

 

 

Capital financeiro: representa todos os meios financeiros que uma empresa pode dispor e é constituído pelo capital próprio e pelo capital alheio.

 

 

 

Capital próprio: conjunto dos valores constituídos  pelo financiamento dos proprietários da unidade produtiva. Exº o valor das quotas dos sócios.

 

 

 

Capital alheio: conjunto dos valores que constituem o financiamento de terceiros, isto é, o conjunto dos valores que a empresa dispõe e utiliza, mas que não lhe pertencem. Exº os empréstimos obtidos.

 

 

Capital técnico:  todos os bens que permitem a produção de outros bens e divide-se em capital fixo e capital circulante. Exº as instalações, ss matérias-primas, as ferramentas, etc

 

Capital fixo: meios de produção utilizados durante vários anos de produção e que se vão desgastando lentamente  (devido à utlização e ao passar do tempo) durante um período de tempo longo. Exº os edifícios as máquinas, etc.

 

Capital circulante: meios de produção (matérias-primas e subsidiárias) que se vão incorporando nos produtos acabados.

 

Capital natural: todos os bens fornecidos pela natureza não renováveis e aqueles que se encontram em estado progressivo de escassez em virtude da sua utilização desenfreada, mesmo que sejam bens livres.

 

 

 

Capital humano: é a capacidade de trabalho  do ser humano. A ideia de capital humano surge associada à produtividade dos trabalhadores. Está provado que esta capacidade pode ser aumentada, desde que se eleve o nível das qualificações académicas e profissionais.

 

 

 

PRODUTIVIDADE

Produtividade: representa a relação existente entre o que se gasta e o que se produz, permitindo conhecer o valor da produção por unidade de recurso utilizada.

 

Produtividade total= Quantidade do produto/Quantidade dos factores de produção

 

Produtividade média do factor trabalho=Valor do produto/Quantidade de trabalho[1]

 

 

Produtividade média do factor capital= Valor do produto/Stock de capital fixo.

 

IMPORTÂNCIA DO CÁLCULO DA PRODUTIVIDADE

 

A determinação da produtividade é muito importante porque ajuda a decidir sobre o nível óptimo de investimento. Assim, um investimento só é compensador – seja em recursos humanos, seja em recursos materiais – se o resultado obtido for superior, a prazo, ao valor do investimento efectuado. Desta forma, os empresártios. A fim de determinar sobre o emprego a criar, determinam a produtividade marginal do trabalho.

 

Produtividade marginal do trabalho=Acrécimo de produto/ acréscimo de uma unidade de trabalho.

 

A produtividade marginal do trabalho representa o aumento de produção decorrente de um investimento unitário (mais um trabalhador, mais uma hora de trabalho, etc)

 

Produtividade marginal do capital= Acréscimo de produto/Acréscimo de uma unidade de capital

 


[1] A quantidade de trabalho pode ser expressa em número de trabalhadores ou em horas de trabalho.